Missionárias Combonianas
Provincia Moçambique-Africa do Sul (MOSA)

Evangelizãçao

Promover o crescimento das comunidades cristãs para a consolidação das Igrejas locais, especialmente nas áreas mais pobres e abandonadas;
Na Pastoral, privilegiamos   o primeiro anúncio, com atenção ao compromisso na JPIC, sobretudo no que concerne o tráfico humano, as problemáticas relativas à terra e os refugiados.

 ARTIGOS

Comunidade de Maputo
Em Maputo, a capital de Moçambique esta presente a comunidade das irmãs Missionárias Combonianas; formada pelas Irmãs: Angelina Zenti, ir. Dolores, e ir. Fabiola Albán. A comunidade caracteriza-se pelo seu serviço prestativo, atento, e eficiente seja no acolhimento, como na trata de documentos.
Mais

Missão do Lurio-Chipene
A Paróquia de Lúrio,  situada no norte de Moçambique, na província de Nampula, distrito de Memba, Diocese de Nacala; conta com uma extensão de cerca de 3.500 km2. A missão foi fundada em 1908 pelos padres de Goa e, em 1959 os Missionários Combonianos transferiram-na  para o posto administrativo de Chipene, a cerca de 90 Km do distrito de Memba.  Com uma população aproximada de 50.000 habitantes, pertencentes ao povo macua, dos quais os 20% são cristãos. Mais

Maratane, campo dos refugiados

Maratane é um centro para Refugiados, situado a cerca de 25 km. Da cidade de Nampula, capital da mesma província - Moçambique. Este campo foi fundado em 2001, actualmente acolhe 14.257 pessoas que por diversos motivos tiveram que abandonar os seus país de origenm, procuram asilo e refugio, maioritariamente são oriundos da República Democrática do Congo, de Burundi e do Ruanda.
 Mais
Irmã Carmelina Telesca

Reencontro com a Comunidade de São José

Foi nesta paróquia e comunidade comboniana que comecei a minha aventura missionária, num bairro a nascer na periferia de Nampula, uma paróquia ricem criada. Depois de uns longos anos fora desta comunidade vejo com muita alegria como foi mudando com o passar dos anos, encontro muitas crianças, adolescentes, jovens e adultos, que nas celebrações dominicais enchem a Igreja de São José, que ficou pequena para acolher tantos fiéis. Mais
Irmã María Pía