Missionárias Combonianas
Provincia Moçambique-Africa do Sul (MOSA)

Comunidade de Nacala Porto - Escola Politécnica Comunitária Feminina de Nacala

 Comunidade de Nacala Porto - Escola Politécnica Comunitária Feminina de Nacala

Daniel Comboni tinha uma ideia muito clara da importância da formação da mulher para a sociedade africana, ela é quem pode entrar em qualquer lugar, é a mulher, quem educa e forma os filhos, a família, a sociedade. Acreditou nisso e era o seu sonho, o mesmo que transmitiu a suas irmãs; as Piedosas mães dos negros, como ele as denominou. Comboni seu pai e fundador acreditava na mulher africana, europeia, latino-americana. Confiava na mulher, a amava, a valorizava!
Hoje as Piedosas Mães dos Negros, são conhecidas como as Irmãs Missionárias Combonianas, as mesmas que continuam a sonhar com Comboni, e desde sempre privilegiam a mulher, é por isso que, apostaram na formação da menina-mulher, como resposta ao grande desafio de formar uma mulher, para formar os povos.
É este o desafio constante da comunidade das irmãs combonianas presentes na cidade de Nacala Porto. Educar a mulher moçambicana é um repto e uma alegria, uma aposta e uma esperança, é um gozo com lágrimas de mães, de amigas, de irmãs; tudo marcado pela esperança num futuro prometedor para as mulheres que constroem uma nova história para si mesmas, para a suas famílias, para o seu país.
Seis irmãs trabalham neste mundo rodeado de juventude divertida, activa, criativa, inteligente; mas, ao mesmo tempo contestadora, motivadora, e exigente. A escola nasceu em 1998 com 25 alunas, hoje, após 20 anos são 363 meninas, das quais 199 vivem em regime de internado, no lar da escola feminina. Elas afluem de todas as regiões de Moçambique, de diferentes povos e culturas; muitas delas professam a religião crista, outras a muçulmana, ou a tradicional.
O objectivo da escola é oferecer uma formação integral e de qualidade para a mulher moçambicana, tendo atenção sobretudo para com as meninas mais pobres e necessitadas. Para cumprir com este objectivo tanto na escola como no lar, se oferece uma formação escolástica, espiritual, humana, cultural; para que as meninas sejam conscientes do seu valor como mulher e assim, desenvolvam as suas habilidades e os seus valores.
Desde o início desta grande missão, as irmãs Combonianas trabalham junto com os leigos moçambicanos, os mesmos que marcam presença salutar, como professores, conselheiros, animadores, funcionários, etc. As Irmãs: Linda Mantovan, Milena Zanet; Giuliangela Filippini (italianas); a ir. Maureen Mora (costa-riquenha), e a ir. Elizabeth Carrillo (equatoriana); dão o seu serviço seja na direcção da escola ou do lar, nas salas dando aulas, como na organização; assim como na manutenção das estruturas da escola e do lar; no trabalho da horta, na criação de animais para melhorar a dieta alimentar das alunas; na formação de lideranças e de professores; na atenção da saúde, ou na solução de problemas e nas brincadeiras. Tudo faz parte da convivência que conduz a um crescimento conjunto, para saborear a beleza da diferença, a riqueza cultural, a partilha geracional, o enriquecimento mútuo, porque em tudo isso esta Deus. 
Alem disto, as irmãs também participam da vida da paróquia São João Baptista, na qual assumem algum ministério pastoral para ajudar às comunidades circunvizinhas e também às alunas no seu caminho cristão, vocacional e solidário.
Mas, não estamos sozinhas neste empenho, todas as irmãs da província sonham connosco, ao igual que tantos leigos, grupos missionários que ajudam desde onde se encontram para que este sonho se concretize e seja cada vez mais possível formar uma mulher.